quarta-feira, 28 de abril de 2010

LA NAVIAAAA...


É assim que meu pai a chama.
Sempre calma, sempre doce, mas há poucos andava nervosa, irritada, pavio curto.
Não era assim...
No seu colo estou agora, claro que imaginando...
Acho que foi a sensação de perdê-la que me fez vir aqui agora.
Tive essa sensação pela primeira vez quando me soltei de sua mão num parque de exposições e quando me dei conta, quando não a vi, só queria ela, só chamava por ela...
Mami, eu senti tanto a sua falta hoje...
Não tive coragem de ir correndo ficar a par de tudo, pra não vê-la sofrendo, covardia talvez, egoísmo talvez, pois nesse momento é você quem precisa de seus filhos.
Mami fica forte, meu pai ainda precisa tanto de você...
Mami lembra quando fizemos nosso jardim? Orgulho-me tanto de ter dividido isso com você.
Ele é o melhor lugar para estar, o jardim mais lindo que já vi. Nossas flores, nossas cores, tudo lá só tem eu e você. A relva, a alamanda, o coité, a jabuticabeira, o centro dele, feito para centralizar os Batista, feito esse de muita candura.
Mami, tudo na minha casa tem um pouco de você também, sua criatividade que herdei, sua suavidade que herdei, seu gosto por decoração que herdei, e até um pouco do nosso jardim tem aqui, mãe.
A palmeira, plantada por você para me dar, recebeu nome de Jandira, a jibóia chama-se Jacira, minhas companhias desde que pisei no meu AP.
Você marcou todos os meus passos, na escola, nas festas quando fazia os vestidos mais lindos que alguém podia ver, na cozinha quando queria aprender tudo, outra coisa que herdei de você, o gosto pelos sabores e temperos, na faculdade, e até quando me ensinou a amar Deus sobre todas as coisas do seu jeito meio forçado. Brigamos a vida inteira por isso, mas do meu jeito tenho hoje uma fé inabalável, foi sendo contra o seu modo que achei o meu.
Agora seu coração bate fraquinho. Porque hein? O que terá acontecido? Sei que a vida não tem sido fácil, sei que seu esforço teve que ser redobrado nos últimos tempos, sei que a dureza chegou a você de forma arrebatadora, mas um marcapasso agora vai vigiar, vai velar, vai fazer essa marcação cerrada em você.
Precisará de calma, precisará de paz, de luz e de fé.
Mãe seja forte mais uma vez!
Nossa! Abril é marcante sempre na sua vida e nas nossas. Quantas vezes tivemos que passar seu aniversário num hospital e você venceu!!!
Quantas vezes foi você que nos confortou, cada vez que era seu mês e tinha que estar internada.
Câncer! há muitas lendas e mitos sobre esse assunto, mas você com sua força, sua fé, disposição e carisma, desmistificou tudo. Venceu a tudo e a todos. Transformou tudo de fato em simplicidade, numa época em que nem o nome se podia falar desse mal.
Zuenir Ventura certa vez o descreveu como "Mal secreto", eu diria hoje ser um Mal necessário, pois a cada recaída, a união da nossa família crescia, nossos laços cresciam, nossa fé, nossa fortaleza e principalmente nossa esperança a cada restabelecimento seu.
LA NAVIA, que por mais essa você consiga passar e mostrar a si mesma que é capaz e que vencerá sempre.

Mami te amo tanto. Fica boa logo tá. Temos ainda tanta costura por fazer, tantas comprinhas juntas. Tantas idéias pra criar. Fica boa tá.

Simoninha Xavier

Um comentário:

  1. Si, muito lindo seu amor. Deus abençoe sua mainha. Melhoras!

    Bjs.

    ResponderExcluir