quinta-feira, 16 de setembro de 2010

A ESSÊNCIA PRETENDIDA


Um cheiro de madeira com folha orvalhada e algumas gotas âmbar... O melhor de tudo isso: Um cheiro de segurança, paz, certeza, e conforto.

Essa sensação desejada, poderia ser aproveitada para sempre, porém cadê a fissura, o medo do porvir, o cuidado do que falar ou como agir para não perder o objeto de desejo, o que temos é perene, calmo com a lacuna do redemoinho, do furacão, do vento forte pra mudar a maré..

Foi um dia incrível, como há muito não passara. Fui amada, desejada, de forma previsívelmente esperada fui muito cuidada e acarinhada.

Inicialmente tinha nuvens no céu cor de cinza, depois o dia cobriu-se de azul nesse mesmo céu, de verde no mato, de um marrom translúcido no rio e os vários vermelhos dos morangos e acerolas, dos laranjas das próprias frutas, dos rosas dos jambos e das indecisas cores das carambolas, ora verdes, ora amarelas...

A companhia, o companheiro, invejável: simpático, divertido, bem-humorado, sarcástico até, inteligente, galanteador de sorriso cínico inigualável, os dentes mais brancos que já vi em uma boca, um gato cioso, ideal para qualquer Loba em época de cio, uma presa fácil...

Por um dia aquele bucólico sítio era um belo palácio, o nobre almoço, um banquete dos Deuses e nem fui pra cozinha preparar nada, tudo estava ao meu dispor. O Mago, aprendiz de feiticeira, exerceu o que aprendeu, comi o melhor risoto de galinha de capoeira da minha vida. Feito com muito esmero e apuro só para mim. Aquele cheiro fazia parte da nossa alquimia em busca da essência pretendida.

A sobremesa: sorvete de coco em lascas com calda de goiabada, servido em potes de barro com guardanapos xadrez...muito excitante. Uau! me entreguei aquele deleite de manjar, sem nem me arrepender, nem rezar como faço de costume. Nem poderia tanta atenção, tanta pompa...

A sesta, ah a sesta... Era pra ser de sono das coloridas redes de tear no alpendre, mas em vez disso nos deleitamos com mais sorvete e ali mesmo jogamos baralho, cinco marias, brincamos de esconde-esconde até que não resistimos, nos transformamos de fato em feiticeira e mago, para naquele alpendre criar um cinema, onde as entradas eram ingressos coloridos e saborosos...(risos)...e até de médico brincamos kkkk...Um aspirante a bruxo, brincando de médico...

M U I T O B O M...

O dia 15 de setembro de 2010, com suas cores, sabores, desejos e sentidos, teve um cheiro especial: O CHEIRO DA ESSÊNCIA PRETENDIDA.


ALMÍSCAR + AMBAR + JASMIM + ORVALHO + O MAGO + A FEITICEIRA + INGRESSOS COLORIDOS = A ESSÊNCIA PRETENDIDA


Para você Will...

Obrigada.


Simoninha Xavier, ops A Feiticeira.


3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Ô Mone! Que texto maravilhoso.
    A essencia perfeita é você.
    Nosso dia foi ímpar. Vamos repetir quando você quiser, é só ligar e pedir que eu chego.
    Adorei tudo, você, o dia, seu jeito, seu sorriso, sua elegância(não pensei que era tão elegante, feiticeira). Me encantou muito.
    Quero que conheça Dona Diva, ela vai te adorar.

    Amo muito você.
    Seu Mago, Will.

    ResponderExcluir